O consumo excessivo de bebidas alcoólicas é um dos maiores problemas de saúde pública no mundo. No Brasil, estima-se que 90% da população ingere álcool de alguma forma. Esse hábito está presente em praticamente todas as classes sociais e apesar dessa onda recente da atual “geração saúde”, dados demonstram que as primeiras experiências com a bebida ocorrem em adolescentes cada vez mais jovens.

O álcool prejudica seus treinos?

Já está comprovado que o álcool prejudica o desempenho físico de qualquer pessoa, não importando se o praticante é apenas um frequentador comum de academias ou um atleta de alto rendimento.  

Diversos estudos recentes comprovam efeitos agudos e crônicos na relação álcool e exercícios físicos. Um dos principais efeitos prejudiciais do uso excessivo de álcool consiste na redução da capacidade do músculo em captar glicose, importante fonte energética, o que também compromete a metabolização e oxidação das gorduras.  Outra consequência muito comum da combinação álcool e exercício físico é a desidratação, já que a bebida tem um efeito negativo sobre a função renal, promovendo uma perda considerável de água e eletrólitos.

Observa-se também diminuição de força, tempo de reação, velocidade, capacidade cardiorrespiratória, equilíbrio e desidratação. Isso significa que ao ingerir o álcool ocorrerá uma deterioração significativa na qualidade e intensidade dos seus treinos.

Se for treinar não beba

O ideal é evitar ao máximo qualquer tipo de bebida alcóolica antes de uma sessão de treinamento, mas se você saiu da linha e pretende praticar atividades físicas, recomenda-se respeitar um intervalo de 72 horas antes de calçar seu par de tênis e começar a suar a camisa. Isso porque o álcool favorece a redução da taxa de açúcar no sangue e combinado ao exercício, pode causar hipoglicemia.

Portanto, esqueça aquela cervejinha com futebol aos finais de semana, pois essa combinação não é nada inteligente e ainda pode colocar a sua saúde em risco.

Sabotador de resultados

Dados mais recentes demonstram que o álcool prejudica diretamente a recuperação do exercício físico na sinalização celular e diminui as respostas para hipertrofia, mesmo com o fornecimento ideal de nutrientes.

O uso de bebidas alcoólicas resulta em inflamação e estresse oxidativo, o que perturba potencialmente o equilíbrio do nosso organismo, que além de todos os malefícios, limita a taxa de síntese de proteínas.

Portanto, o álcool vai atrapalhar diretamente o desenvolvimento e o crescimento muscular e consequentemente prejudicar resultados em programas de hipertrofia.  Além, é claro, de sabotar e atrapalhar programas que visam o emagrecimento e a perda de gordura corporal, ocorrendo justamente o contrário: contribuir para o aumento de peso gordo, simplesmente porque cada dose possui uma grande quantidade de calorias.

Você quer um acompanhamento nutricional?

personal